Contato

Advogado Previdenciário

MARQUE SUA CONSULTA!

Gostaria de marcar sua consulta com advogado para te atender pessoalmente?

Ligue no telefone abaixo para marcar sua consulta com Advogados Especializados em Direito Previdenciário e Trabalhista.

Marcamos um horário para você e te daremos orientação jurídica sobre seu caso e também se precisar entraremos com seu processo para buscar garantir seus direitos.

TELEFONE 11-5541-8142

Av. das Nações Unidas, 18.801, 15º andar, Cj. 1.513 – Santo Amaro, São Paulo – SP, 04795-100

Precisa de orientação jurídica online gratuita? SIM!

26 Comentários


  1. Olá boa tarde, tudo bem?
    Somos da gerência da Empresa Mary Help, somos especializados em limpeza comerciais e residenciais. Gostaríamos do contato do responsável pelas contratações de fornecedores e ou terceirizados.
    Nós oferecemos profissionais rigorosamente selecionados e treinados, além de serviços de empregadas domésticas mensalistas e diaristas, também possuímos profissionais como atendentes para eventos ou demais necessidades e garçons.

    Aguardamos o seu retorno
    Nossos contatos:
    [email protected]
    Fone: (11) 2305-5485 ou WhatsApp (11) 9.8968-6416

    Grata
    Abraço
    Gerente Roberta

  2. clarice abuleac

    GOSTARIA DE ALGUM CONTATO PARA TRATAR DE MINHA DESAPOSENTAÇÃO E TEMBEM DO PROCESSO DE CONSEGUIR 25% SOBRE A APOSENTADORIA DE MEU MARIDO (POR TEMPO DE SERVIÇO) QUE TEM HA TEMPOS ACOMPANHAMENTO DE CUIDADOR COM LAUDO MEDICO
    AGRADEÇO

  3. Michele Caroline

    Gostaria de saber quais as principais alterações ocorridas na pensão por morte com relação os quisitos: período de carência e duração do benefixio da lei 8.213/1991 com a lei 13.135/2015.

    Pode me ajudar?

  4. Valmir Martins Farias

    A Regra 85/95 é válida apenas no caso de aposentadoria por tempo integral. No que se refere às pessoas que trabalham em condições insalubres, que prejudicam a saúde ou integridade física do seguro, continuam válidas as regras de Aposentadoria Especial, cujo tempo de contribuição varia de 15, 20 ou 25 anos. Foi alterado alguma coisa?

  5. José Eduardo Oliveira

    Tenho 68 anos, fui aposentado por tempo de contribuição em 2009, e continuei trabalhando por mais 5 anos, embora com um salário bem menor. Pelo sistema de reajuste hoje o valor que recebo está bem abaixo do teto máximo.
    Posso requerer uma revisão do benefício?


    1. Olá o que o Sr. pode requerer seria uma desaposentação. Fazemos esta ação para o Sr. precisamos fazer um cálculo para ver se é mais vantagem a nova aposentadoria e o sr. não para de receber a sua aposentadoria atual, qualquer dúvida entrar em contato, atenciosamente, José Luiz

  6. José Eduardo Oliveira

    Preciso orientar uma família amiga. A mãe estava aposentada por invalidez, tinha um câncer, e veio a falecer em fevereiro 2016, tem 2 filhos, um de dezoito e outro de 22 anos. Tinha união estável com um companheiro mas estavam separados. Ela recebia 1 salário mínimo.
    O fato de estar aposentada por invalidez, quando poderia estar aposentada por tempo de contribuição, muda os direitos dos dependentes? Caso sim como rever essa situação?
    Como é feito o rateio entre os dependentes?
    Quem é considerado dependente?

  7. NERO PERÍCIAS

    Somos a NERO PERICIAS e

    gostaríamos de oferecer o serviço de perícia e avaliação de imóveis segundo
    as normas da ABNT 14.653 com emissão de laudo e formulação de quesitos.

    Para mais informações ligue:

    (17) 3021-9200 ou (17) 99712-6600

    Se preferir acesse http://www.NeroPericias.com.br

  8. JOSE

    Boa tarde!

    Tenho Apneia do Sono e gostaria de saber se consigo me aponsentar por invalidez, visto que tenho 51 anos de idade e apenas 33 anos de carteira assinada, porém apesar de usar o aparelho, durmo mal e fico muito sonolento pelo dia nao conserguindo trabalhar direito no outro dia pois fico muito nervoso e não consigo me concentrar

    Fico no aguardo,

  9. Alexandre

    ola Dr Jose Luiz td bem?
    meu nome é Alexandre e tenho 43 anos de idade e gostaría de entender contigo a respeito de minha aposentadoria, o mes que vem faço 30 anos de contribuição, (acho que fiquei 1,5ano sem registro, então não contribui), então seria 28,5anos de contribuição, porém descobri a pouco tempo que tenho uma artrose na lombar, do qual acredito ter a opção de aposentadoria, pela nova lei de 2013 (deficiente) não sei o grau, porém, não quero se seja por invalidez para continuar trabalhando, é possível? alguma luz no final do túnel por favor ?

  10. Alexandre

    Boa tarde, trabalho registrado e estou afastado desde de maio tinha perícia médica inicial agendada para o dia 08/07 porém devido a greve não consegui fazê-la desde então tentei remarcar nova data porém sem sucesso tenho 12 protocolos de atendimento tanto na central 135 quanto no site da previdência a informação era de que seria respeitada a data inicial de entrada, só consegui remarcar nova perícia dia 02/09 para 04/11 tive o benefício concedido porém não foi respeitada a data inicial e sim foi concedido com a data de 02/09 ou seja a data de reagendamento. No posto do inss disseram que não poderiam fazer nada e me mandaram fazer um pedido de revisão, tenho medo de não receber, será que consigo e o que devo fazer? Obrigado pela atenção !


  11. Prezada Claudete, bom dia, nesse caso se você quer se desaposentar para aposentar-se em outro regime há necessidade de se calcular como ficará a nova aposentadoria, há necessidade também de renunciar a uma aposentadoria e solicitar uma certidão de tempo de contribuição e levá-la para o outro regime para se aposentar nesse novo regime. Atenciosamente,
    José Luiz

  12. Claudete

    Prezado Dr. José Luiz; tenho uma aposentadoria referente a um cargo estadual SP. Estou em vias de nova aposentadoria, desta feita, cargo municipal em SJRio Preto -SP. Quero conversar com o senhor sobre desaposentadoria. Como fazê-lo? Ou o senhor indica alguém aqui nesta cidade? Muito obrigada.
    Até mais.


    1. Prezada Claudete, bom dia, nesse caso se você quer se desaposentar para aposentar-se em outro regime há necessidade de se calcular como ficará a nova aposentadoria, há necessidade também de renunciar a uma aposentadoria e solicitar uma certidão de tempo de contribuição e levá-la para o outro regime para se aposentar nesse novo regime. Atenciosamente,
      José Luiz

  13. Paulo R Lima

    Prezado advogado José Luiz
    Eu e meu colega temos as mesmas idades, mesmas funções na empresa e salários idênticos.
    Quanto à aposentadoria tomamos caminhos diferentes.
    Eu, que sou a única renda da família, quatro anos atrás, decidi por não me aposentar, pois perderia grande parcela do meu benefício, devido ao Fator Previdenciário para sempre, pois o INSS reza que a aposentadoria é irrenunciável e irretratável, estou com 58 anos e entrei na lei 85-95 mas o meu pedido de aposentadoria ainda não foi aceito ( Pedido Sobrestado pelo INSS).
    Quando este meu colega com 54 anos completou 35 anos de contribuição, com a esposa já aposentada, decidiu por se aposentar, mas sofrendo o corte do fator previdenciário, no entanto continuou trabalhando e com o dinheiro da aposentadoria, do FGTS investiu em imóveis e aumentou o patrimônio, pois passou a desfrutar do benefício, mesmo que rebaixado pela ação da Lei de 1999 do FHC. Na data em que ele se aposentou entrou imediatamente com ação para a desaposentação esperando no futuro reaver o dinheiro que o Fator Previdenciário lhe tomou. O Ministro do STF Luís Roberto Barroso votou pela possibilidade da desaposentação sem devolver os recursos, e no recalculo existe a chance do valor da nova aposentadoria do meu colega se aproximar muito do teto previdenciário, algo em torno de R$ 4000,00.

    Caso a desaposentação seja autorizada pelo STF, como fica o meu prejuízo por ainda estar esperando o tempo passar para diminuir o corte do FP, pois não pude usufruir do meu dinheiro do FGTS (pessimamente remunerado pelo governo) e fui ameaçado pelo INSS caso opta-se pela aposentadoria que ela seria irretratável e irrenunciável.
    Poderíamos impetrar ação por Perda de Chance para aqueles que ficaram marcando passo temendo as perdas do FP?


    1. Nesse caso o seu amigo não irá conseguir desposentar pelas regras atuais já que ele deveria ter entrado com a desaposentação agora para conseguir as regras atuais do 95/85. No caso do Sr. a compensação de ter esperado todo esse tempo justamente é um salário maior, isso é um planejamento que o Sr. fez e por esperar mais do que outras pessoas para se aposentar receberá um salário maior do que aqueles que se aposentaram antes.

      Atenciosamente,
      José Luiz


    2. Nesse caso o seu amigo não irá conseguir desposentar pelas regras atuais já que ele deveria ter entrado com a desaposentação agora para conseguir as regras atuais do 95/85. No caso do Sr. a compensação de ter esperado todo esse tempo justamente é um salário maior, isso é um planejamento que o Sr. fez e por esperar mais do que outras pessoas para se aposentar receberá um salário maior do que aqueles que se aposentaram antes.

      Atenciosamente,
      José Luiz

  14. Andrea Lopes

    Boa tarde!

    Em qual região de SP o Dr. atua?
    Resido em Osasco e preciso de um advogado espec. em Direito Previdenciário.

    Att.,

    Andrea Lopes

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.